Cassio Carvalheiro

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

“REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – PARTE 7 Ninismo - Complemento da Parte 3:



24.01.2019
C.F.R – “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – PARTE 7

Ninismo - Complemento da Parte 3: “USOS de ESTEREÓTIPOS” (https://licburlesco.blogspot.com/2018/12/confrarias-do-riso-concurso-revelando_13.html)




Neste post tentamos modelar um exemplo de NINISMO – uma das figuras de expressão de mitos, definida por Barthes (“o mito é uma fala”) em:

(v.  B&F – 006.2013.01 – “Estereótipos – Mitos e Ideologias” - (https://licburlesco.blogspot.com/2014/06/b-006201301-estereotipos-mitos-e.html).

Conforme definição: 

(5). O ninismo (nem - nem ismo):  Consiste em colocar dois contrários e equilibrar um com o outro, de modo a poder rejeitar os dois (não quero isto nem aquilo). Recusam-se igualmente termos para os quais uma escolha era difícil e foge-se do real intolerável. 

Confiram conosco, se a Sra. May pode ser a detentora desta expressão de Mitos - o Ninismo. 

BREXIT - (antes de março 2019)

A Primeira-Ministra Theresa May tenta se aferrar a seu plano, com mudanças, para convencer os Eurocéticos.

Em resumo, May rejeita adiar o BREXIT, mas pede a Parlamentares novas propostas para aprovação da UE.

Final: "O Plano B é o Plano A" - sra. Theresa May. 

Colaboração: Sra. Theresa March 

Nota: Este estereótipo poderá ser adotado por participante do concurso "Revelando Estereótipos". O primeiro que escrever terá a preferência. 
(j.nagado-24.01.2019)

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

“REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – PARTE 6 (Complemento da Parte 3): “USOS de ESTEREÓTIPOS”





14.01.2019 

C.F.R – “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – PARTE 6


Neste post apresentamos um exemplo de TAUTOLOGIA – uma das figuras de expressão de mitos definida por Barthes (“o mito é uma fala”)

(v.  B&F – 006.2013.01 – “Estereótipos – Mitos e Ideologias” - (https://licburlesco.blogspot.com/2014/06/b-006201301-estereotipos-mitos-e.html).

A tautologia:  É um processo verbal, que consiste em definir o mesmo pelo mesmo (“o teatro é o teatro”) (v. truísmo). “A tautologia” é como”Subir para cima”, uma redundância, ou forma de tratar o mesmo pelo mesmo.

Justificável quando não se compreende a realidade, e os estereótipos verbais são utilizados para afirmar a realidade criada por padrões perceptivos da comunidade.

Este exemplo para “tautologia” foi extraído de “Vidas Secas” (romance de Graciliano Ramos) onde o personagem Fabiano (ereto e armado de facão, dominador), poderia justiçar o soldado (o poder), nesse momento apequenado, dominado, perdido na caatinga e morrendo de medo.

Tal situação inédita, abala a estereotipia de Fabiano, levando-o a sujeitar-se as regras inabaláveis da sua comunidade, perante o poder da autoridade.  Fabiano abandona a sua posição ereta e dominadora e curva-se diante do soldado e reitera o autoritarismo do governo por meio do estereótipo tautológico:

“Governo é Governo”.


Nota: colaboração do leitor Cássio Carvalheiro
(José Nagado – 14.01.2019)

sábado, 12 de janeiro de 2019

CFR – Concurso: “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – Parte 5: “ NOVOS TEMAS PARA ESTEREÓTIPOS”



CFR – Concurso: “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – Parte 5: “ NOVOS TEMAS PARA ESTEREÓTIPOS”

Estamos sugerindo mais alguns temas para que o leitor revele Estereótipos que embora evidentes, ainda não foram devidamente fixados no imaginário popular.

Revele Estereótipos para os temas abaixo: 


1. de um ex-Presidente da República?
(cassado ou não)

2. de um político preso por corrupção?

3. de um ex-ativista político (de qualquer matiz, partido ou organização)

4.  do Supremo Tribunal de Justiça ?

5. de um petista

(j.nagado - 12.01.2019)

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

CONFRARIAS DO RISO – “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – Parte 4: “TEMAS PARA O CONCURSO”




23.12.2018

CONFRARIAS DO RISO – Concurso: “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – Parte 4: “TEMAS PARA CRIAÇÃO DE ESTEREÓTIPOS”

 https://licburlesco.blogspot.com/2018/12/confrarias-do-riso-concurso-revelando_13.html

Não sem motivos intelectuais e literários (literatura distópica), a campanha de certo candidato a Presidente da República apropriou-se do apelo ao “Mito”, que seus apoiadores souberam explorar com inteligência. Parabéns aos marqueteiros do Presidente eleito, Jair Bonsonaro. 

O Blog Confrarias do Riso sugere alguns temas para o exercício de “Revelando Estereótipos”, nesta postagem.


1. O País distópico

O Brasil privilegia um modelo distópico de país, revelado através de sátiras sobre suas atuais convenções sociais e limites extrapolados ao máximo.


Sátiras - Traços

1. conteúdo moral: nossos dilemas morais presentes desfigurados pela ideologia
2. crítica social: inexistente, apresentam as simpatias políticas do dono do poder.
3. exploram a pobreza com a estupidez coletiva
4. crença: mantém o poder de uma elite, mediante suposto alivio de certas carências e privações do indivíduo.
5. esperança: discurso mentiroso para esconder grandes golpes.
6. violência banalizada e generalizada.


Nesse estado de coisas, inimigos tentaram criar uma imagem estereotipada do candidato, com afirmações que foram retrucadas e transformaram o Bolsonaro no mito para um número maior de simpatizantes.


- (# Ele não) vai conversar com ninguém.

- Polêmica é a arma de Bolsonaro... (direito do cidadão ter arma para se proteger)

- As escolas induzem as criancinhas ao homossexualismo. (exibição pública da cartilha


2. Estereótipo: eleitores equivocados de Alagoas votam em Renan

RENAN CALHEIROS (MDB) – senador (1995-2003/ 2003-2011/ 2011-2017)

Renan é investigado em DEZ INQUÉRITOS NA LAVA-JATO.

Além desses inquéritos na Lava Jato, em 23 anos de mandato ininterrupto no Senado, 

Renan sobreviveu a um pedido de cassação, a um pedido de prisão e a uma ação penal.

Em 2016 Renan é afastado, temporariamente, da Presidência do Senado após tornar-se réu por peculato, que é o caso de agentes públicos que se beneficiam da função para apropriar-se de dinheiro ou bens. Recuperou a Presidência do Senado, mas perdeu a prerrogativa da linha sucessória no caso de vacância da Presidência da República.

(Lobista da Mendes Jr. teria entregue 1,9 milhões de reais à jornalista Monica Veloso, em troca de favores no Legislativo, onde ocorre investigação sobre o desvio de verba indenizatória do Senado.)

Apesar desse currículo (folha corrida, no jargão policial), abusando do foro privilegiado, Renan é REELEITO (2018) Senador por Alagoas, por influência do seu filho, governador Renan Filho, que “fez uma gestão transformadora” nesse Estado.

3. o Estereótipo: Como os bancos veem você

- vc é, simplesmente, uma vaca leiteira.

- querem extrair-lhe todo o leite possível.


Atençaõ: se vc. gostou desses temas, revele os estereótipos conhecidos para eles. 

DESEJO UM FELIZ NATAL A TODOS. 


(J.NAGADO (24.12.2018)- 



sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

CONFRARIAS DO RISO – Concurso: “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – Parte 3: “USOS de ESTEREÓTIPOS”




CONFRARIAS DO RISO – Concurso: “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – Parte 3: “USOS de ESTEREÓTIPOS”
 https://licburlesco.blogspot.com/2018/12/confrarias-do-riso-concurso-revelando_13.html
A seguir, iremos expor alguns estereótipos revelados em postagens feitas no blog Confrarias do Riso.

Estereótipo
Muito usado no humorismo, é a imagem preconcebida de determinada pessoa, coisa ou situação, baseados quase sempre em padrões usados para definir e limitar pessoas ou grupo de pessoas na sociedade.
Usado como manifestação de racismo, xenofobia, machismo, misandria, intolerância religiosa e homofobia, é mais aceito quando manifestado sob este tipo fantasiado de estereótipos, motivando suas vítimas a se sentirem obrigadas a participar da distorção de sua própria imagem.
Sua utilização é explicada para descrever a simplificação que fazemos do mundo e das pessoas a fim de facilitar a nossa compreensão destes. Uma semântica psicológica, de acordo com as ciências sociais.

Alguns Tipos básicos de Estereótipos:
- de gênero,  sociais e étnicos, sócio econômicos, profissional,  opções, mundo da estética, nerds (inteligência)

1.Estereótipos – Uso no Cômico, no Humor e no Chiste

Abaixo incluímos alguns exemplos de estereótipos, bastante conhecidos, para caracterizar os modelos do Cômico, do Humor e do Chiste, conforme protocolos (lógico, ideológico e comportamental) utilizados na estrutura do Burlesco.

1. Sandálias Havaianas - no ponto de venda: (cômico)
Alguns argentinos e brasileiros discutem sobre quem seria mais "engraçado", brasileiros ou argentinos?
Entretanto, um dos argentinos pergunta ao atendente da loja se não teria sandálias Havaianas estampadas com a bandeira Argentina. O atendente não consegue parar de rir e os brasileiros finalmente concordam: os argentinos são mais engraçados.
Pessoalmente, vejo nessa propaganda, um quase símbolo nacional representado pelo produto (sandália), ameaçado de ser "manchado" por um símbolo argentino (a bandeira). Ridículo, bizarro, impossível!

2. Carro Fox - dentro do carro (humor)
Um rapaz, supostamente gay, confessa, depois de 5 anos de relacionamento, ao seu parceiro, que ele não é brasileiro, e sim argentino (impossível não saber pelo seu sotaque inconfundível), ao que o parceiro brasileiro, sem dar a menor importância ao que o outro falou, responde com uma pergunta: Tudo o que precisávamos para o churrasco coube no carro? E o vídeo corta para a enorme quantidade de coisas que cabem no carro.

Aqui eu detecto uma reconciliação das culturas nacionalistas brasileira e Argentina, quase sempre antagônicas. Não importa se um é brasileiro e o outro é argentino; o que importa é que estão juntos, ainda que pareça ter sobrado uma ponta de inocência para o argentino, ao imaginar que o outro não sabia da sua nacionalidade.

3. Coleção de autores brasileiros, portugueses e hispânicos em geral (acho que era da Folha). (chiste)
Um peruano, um português e uma "mãe" argentina revelam seus estereótipos:
O português queixa-se das anedotas habituais;
O peruano queixa-se de que só aparece "tocando su flautita";
E a "mãe" argentina queixa-se de que "y yo....(levanta-se após longo silêncio)...más respeto, por favor".
É cruel, mas sutil e sublime.


(cont.)

2.Estereótipos - identificação do Mito -  Ideologia

No “Burlesco”, em “Estereótipos e Barthes”, registramos que o filósofo-semiólogo Roland Barthes (1915-1980) formalizou, no âmbito do “Estruturalismo”, a ideia das “mitologias” que nos são transmitidas como “ideologias” pelos veículos de comunicação e frequentemente adotados como padrões pelo povo ignorante ou desavisado. 
Este conceito de Ideologia associado ao de Estereótipo pode ser visto pelo leitor na série de postagens – Estereótipos e Barthes, como no link:

TAN 00.11.02 – ESTEREÓTIPOS E BARTHES – final
https://licburlesco.blogspot.com/2018/02/tan-001102-estereotipos-e-barthes-final.html

A importância dos “Estereótipos” foi justificada na formação da estrutura do Burlesco com base na definição de Barthes, em relação ao uso dos chamados “mitos” (ou falas) como formas de aplicação de “Ideologias”, pelo Poder. Lembramos que os Fundamentos “Lógicos”, “Ideológicos” e “Comportamentais”, são os Fundamentos basilares da estrutura que definimos no “Burlesco”.



Barthes – figuras de expressão

Barthes usou sete figuras de expressão para esclarecer aquela afirmação (“o mito é uma fala”) em suas “Mitologias” (2003).  

Exemplificamos algumas dessas figuras identificadas com o humor burlesco quando associados aos discursos, falas, ou até a simples bilhetes emitidos por conhecidos personagens.

No livro de Ruy Castro – O Poder de Mau humor – Companhia das Letras (1996), disfarçados no título, descobrimos exemplos de estereótipos decodificados pelas figuras de expressão usadas por Barthes: (1) A Vacina, (2) A Omissão da história, (3) A Identificação, (4) A Tautologia, (5)O Ninismo, (6) A Quantificação da Qualidade e (7) A Constatação. Apesar de antigas, as falas identificam estereótipos bastante correntes nos dias de hoje.

Figuras de expressão dos mitos utilizadas por Barthes.

1.    Vacina:  consiste em confessar o mal acidental de uma instituição de classe, para camuflar o seu mal(maior) indispensável.  
(Corrupção) - É dando que se recebe. (Roberto Cardoso Alves)

2.   A omissão da história:  Quando o Mito fala sobre um objeto, despoja-o (surrupia-o) de toda a História.
(Dívida) - Abençoados sejam os jovens, porque eles herdarão as dívidas nacionais. (Herbert Hoover)
(Tecnocratas) - Dê o Saara a um tecnocrata e, em cinco anos, o deserto estará importando areia. (Henri Jeanson)

3. A identificação: “A identificação” observa apenas a semelhança de características, como a dizer que “o outro só existe quando concorda comigo”.
(Bajulação) Não concorde comigo até eu acabar de falar, pô! (Darry F. Zanuck)

4.A tautologia:  É um processo verbal, que consiste em definir o mesmo pelo mesmo (“o teatro é o teatro”) (v. truísmo). “A tautologia” é uma redundância como ”subir para cima”, ou tratar o mesmo pelo mesmo.

5. O ninismo (nem - nem ismo):  Consiste em colocar dois contrários e equilibrar um com o outro, de modo a poder rejeitar os dois (não quero isto nem aquilo). Recusam-se igualmente termos para os quais uma escolha era difícil e foge-se do real intolerável.  

6. A quantificação da qualidade: Consiste em reduzir toda a qualidade a uma quantidade.
(Quantidade) - Certo político, falando da qualidade da sua administração referindo-se aos milhares de quilômetros de faixas exclusivas para ônibus implantadas no trânsito de São Paulo. (2013)

7. A constatação:  O Mito tende para o provérbio. A “constatação” pode ser tratada como um axioma: todos os nossos provérbios populares representam mais uma fala ativa que pouco a pouco se solidificou em uma fala reflexiva, reduzida a uma constatação, e, de algum modo, tímida, ligada o máximo possível ao empirismo.(experiência como formadora de ideias).
(1981-Mentiras) - Em nosso país (URSS), a mentira tornou-se não apenas uma categoria moral, mas um pilar do Estado. (Alexander Soljenitsin)
(Agricultura) - Se você tiver uma fazenda e, na hora da colheita, tiver que optar entre um administrador petista e uma nuvem de gafanhotos, fique com os gafanhotos. (Paulo Maluf)



Final:

Não sem motivos intelectuais e literários (e muitos), a campanha de certo candidato a Presidente da República pautou-se pelo apelo ao “Mito”,  que seus apoiadores souberam explorar com inteligência. Parabéns aos marqueteiros do Presidente eleito, Jair Bonsonaro.

O Blog Confrarias do Riso irá sugerir temas especiais para o exercício de “Revelando Estereótipos”, em próxima postagem.

Boa sorte!

(j.nagado-13.12.2018)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

CONFRARIAS DO RISO – Concurso: “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – Parte 2: “Sobre os Estereótipos”




CONFRARIAS DO RISO – Concurso: “REVELANDO
ESTEREÓTIPOS” – Parte 2: “Sobre os Estereótipos”
https://licburlesco.blogspot.com/2018/12/confrarias-do-riso-concurso-revelando.html
Formulado o Convite para participação no Concurso “Revelando Estereótipos”, link:
a seguir apresentamos informações “sobre os Estereótipos” .

A seguir, iremos expor alguns estereótipos revelados em postagens feitas no blog Confrarias do Riso.

CONFRARIAS DO RISO – Concurso: “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – Parte 3: “USOS de ESTEREÓTIPOS”


ATENÇÃO:
Este concurso – “Revelando Estereótipos”, terá início no dia 22.12.2018, data do 7º. Aniversário do Blog CONFRARIAS DO RISO. 
       
       
Sobre os Estereótipos

Em abril de 2012, no blog no Confrarias do Riso:
https://licburlesco.blogspot.com/2012/04/25-estereotipos-cont-de-elementos-do.html 
     postamos o conceito de  Estereótipo, elemento que subvenciona uma das necessidades estruturais do Burlesco, a ideologia,  onde explicamos os comportamentos burlescos de forma abrangente, pela psico – fisiologia, filosofia e  bio – genética. Recomendamos a leitura dos textos relacionados a “estereótipos” postados neste blog.

Neste contexto (estereótipos), são conhecidas as suposições sobre a homogeneidade grupal e padrões comuns de comportamento dos indivíduos de um mesmo grupo social que geram crenças socialmente compartilhadas dentro de uma categoria social. Estas crenças designam os Estereótipos, enfaticamente mostrados em traços psicológicos compartilhados entre os indivíduos de uma mesma categoria social

O protagonista (burlesco) que observamos nesse estado de coisas, é calcado e orientado pelo espírito de uma realidade cultural e social específica, que tende a reproduzir indefinidamente os mesmos totens lógicos com suas múltiplas máscaras ideológicas e comportamentos controlados que seguem com eficiência e arte, roteiros peculiares estruturados para dominar um espaço psicológico de confrontações de valores, de diferenças psico - sociais, de crenças políticas e de comportamentos.

Para a reprodução dessa realidade, utiliza-se de paródias e paradoxos, caricaturas e   farsas, realismo e imaginação. Atua como se fosse especialmente predestinado a reproduzir finas e humorísticas caracterizações arraigadas dos comportamentos humanos.

Exemplificando o que foi dito, citamos abaixo alguns estereótipos conhecidos mundialmente, trazidos até nós através do marketing, da literatura, filmes, etc, certamente movidos por interesses  ideológicos dos países  citados ou em alguns casos, até por seus inimigos.
- os alemães, associados às guerras dos séculos 19 e 20 , adquiriram a fama de Militaristas;
- os ingleses ou bretões, vitorianos e  pretensiosamente, pasmem senhores, os “súditos” da Commonwealth,  são considerados fleumáticos e educados,
- os espanhóis são um povo de sangue quente;  

Caricaturas, paródias, alusões,  farsas, metáforas, etc.,  fazem parte do acervo público para reforçar os estereótipos de um “estado de coisas” que  faz um povo rir e assimilar, para o bem ou para o mal.  
(cont. na parte 3 - J.Nagado 13.12.2018)

domingo, 9 de dezembro de 2018

Blog CONFRARIAS DO RISO – Concurso: “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – Parte 1 - Convite




1      
196ª edição do Blog CONFRARIAS DO RISO –
Concurso: “REVELANDO ESTEREÓTIPOS” – Parte 1 - Convite

Em comemoração ao seu 7º Ano de edição, este blog – CONFRARIAS do RISO,
convida os seus leitores a participarem deste concurso, destinado a promover a
revelação e o sentido burlesco de novos ou inéditos ESTEREÓTIPOS.

Como participar do concurso

O participante, devidamente Identificado (Nome e CPF) deverá descrever o
estereótipo percebido em algum personagem público ou de perfil perfeitamente
válido e deverá enviar-nos essa descrição através do blog Confrarias do Riso ou de

Os três Estereótipos  mais imaginativos e originais, escolhidos por uma comissão
julgadora, serão premiados com um exemplar do  próximo livro  a ser editado no ano (2019), pelo editor deste Blog.

(Continua no Próximo post: sobre os Estereótipos)

(j.nagado 09.12.2018)